bvbvbv

bvbvbv

kekeço

kekeço

FERNANDINHO

FERNANDINHO
VIAGENS

domingo, 8 de fevereiro de 2015

O crime que chocou o RN: Terça-feira completará 1 ano do assassinato do lutador Luiz de França

Na próxima terça-feira, 10, completará um ano do crime que chocou Natal e foi destaque na imprensa nacional. O lutador de MMA Luiz de França foi assassinado a tiros na frente de uma academia, em que era professor, às 9h, no bairro Cidade Satélite. Segundo a polícia, ele foi atingido por vários disparos de pistola calibre ponto 40.
No mesmo dia, o delegado Sílvio Fernando, titular da 11ª DP, apontou o tenente da Polícia Militar Iranildo Félix como suspeito de ter efetuado os disparos. Iranildo foi localizado e se defendeu alegando que tinha um álibi que comprovaria que ela estaria em outro local na hora do crime. O tenente estava afastado há 10 meses por problemas psicológicos.
No dia seguinte ao crime, o delegado Sílvio Fernando revelou mais uma linha de investigação. Desta vez, ele disse que a morte de Luiz de França poderia ter sido motivado por uma traição. Existia a informação que o lutador teria se envolvido com a namorada do tenente, Valéria Alexandre Cortês.
Iranildo Felix sofreu um atentado dois dias depois do crime e ainda foi socorrido por ingerir alta dose de remédios. O oficial teria ido realizar um exame residuográfico que pode identificar possíveis vestígios de chumbo nas mãos dele.
No domingo seguinte, o tenente sofreu um novo atentado. Ao se dirigir a uma granja, em Macaíba, a sua ex-mulher, Valéria Alexandre, é assassinada com tiros na cabeça. Iranildo estava com colete à prova de balas e foi atingido na região do tórax e abdômen.
Uma comissão foi criada para investigar o caso. O colete e arma que forma encontrados com o tenente foram apreendidos e a defesa do oficial pediu que ele fosse protegido por escolta policial.
A traição foi descartada pelo delegado e uma comissão especial foi criada para investigar o caso. No dia 24 de março de 2014 o tenente é preso. Para a polícia, o crime foi motivado por uma desavença depois que o tenente foi expulso da academia Alta Performance, onde tinha aulas com o atleta.
Na manhã do dia 24 de março, policiais civis cumpriram mandado expedido pela 3ª Vara Criminal de Natal e prenderam o tenente Iranildo. Ele recebeu voz de prisão no momento em que prestava depoimento no Comando de Policiamento Rodoviário Estadual (CPRE).
No dia 6 de maio de 2014, o PM Moisés Gonçalo do Nascimento, de 41 anos, foi acusado de participação no homicídio e preso. Moisés teria pilotado a moto que levou Iranildo até o local do crime e deu fuga a ele. Testemunhas viram os dois momentos antes do crime na 3ª companhia do 9º Batalhão da PM.
Em 22 de maio, Iranildo chegou a ser solto após passar 60 dias detido no quartel do Comando Geral da PM, no bairro do Tirol, zona Leste da cidade. O prazo da prisão temporária expirou. No mesmo dia ele voltou a ficar detido após ter a prisão novamente decretada pela Justiça do Rio Grande do Norte



Blog do BG: http://blogdobg.com.br#ixzz3R9nA8Kiz

Sem comentários:

Enviar um comentário