BLOG

BLOG

terça-feira, 19 de maio de 2015

Suspeitos de arrastões em Natal são detidos

20150519122735

Foto: 190 RN
Por volta das 14h, policiais da rádio patrulha do 1º Batalhão da Polícia Militar na Zona Leste de Natal receberam uma denúncia que haveria um táxi com cerca de quatro pessoas onde elas haviam deixado vários produtos em uma residência no bairro de Mãe Luíza. De acordo com o 190 RN, o cabo Geraldo disse que a PM foi até o local e encontrou dentro do imóvel vários produtos, como: tv, notebooks, documentos de veículos, e chaves de carros. Na casa estavam três pessoas, sendo duas adolescentes, e um jovem de 18 anos.
Os jovens são suspeitos de vários outros arrastões na cidade. Todos foram conduzidos a Delegacia de Polícia Civil e apresentados ao Delegado.
Com informações do 190 RN


Blog do BG: http://blogdobg.com.br/home/#ixzz3acdFxNC4


Lesão à bala


download (1)
Estamos colhendo mais  detalhes

Blogueira Juliana Mirtes é esfaqueada pelo namorado na cidade de Patos na Paraiba


A blogueira patoense Juliana Mirtes, 38 anos, residente na Rua Lima Campos, Bairro São Sebastião, em Patos, foi esfaqueada na manhã desta terça-feira, dia 19, por volta das 11h00, pelo namorado.
De acordo com as primeiras informações, Juliana Mirtes foi atingida no pescoço e perdeu bastante sangue. Juliana estava com o namorado no apartamento dela que está localizado no 2º andar do referido endereço. Ainda de acordo com informações, Juliana estava apenas com o namorado e teria sido atingida no quarto do apartamento.

A blogueira foi socorrida com agilidade por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), através de uma viatura da Unidade de Suporte Avançado (USA). A tentativa de homicídio aconteceu a poucos metros da sede do SAMU/Patos e isso facilitou a prestação do serviço.
Juliana Mirtes foi transportada para o Hospital Regional de Patos e deu entrada no bloco cirúrgico onde passa por procedimentos cirúrgicos. A reportagem ainda não obteve informações sobre o estado de saúde da blogueira que tem atuação no cenário político patoense.
Com  Patosonline.com

Ex-presidiário é assassinado a facadas e jogado num rio por ex-marido de enteada

a2
ALTINHO: Foi assassinado a facadas em Altinho o ex-presidiário Carlos Eduardo da Silva, vulgo “Carlinhos”, de 33 anos, que morava na Rua Augustinho de Barros Rego, a conhecida “Rua Beira Rio”, no bairro Mutirão. Ele foi morto e jogado dentro do Rio Una e o corpo só foi encontrado no final da manhã desta segunda-feira (18) pelo Corpo de Bombeiros.
Segundo Rosa (FOTO ABAIXO), que era esposa da vítima, ele estava desaparecido desde a noite de ontem (17) e foi morto pelo ex-companheiro da enteada identificado como “Paulo Aleijado” que entraram em atrito dentro de casa na tarde de domingo, após se desentenderem pelo fato da vítima não aceitar que o algoz continuasse morando em sua casa, mesmo depois de se separar da sua enteada, que voltou para o ex-marido há duas semanas, e mesmo contra a sua vontade ele continuou morando na casa.

Polícia encontra corpo com mãos amarradas e sem cabeça

O corpo de uma pessoa do sexo masculino aparentemente jovem e em estado de Mumificação "Esqueletização" foi encontrado no início da tarde de ontem, 18 de maio de 2015, dentro de um matagal, próximo ao conjunto Nova Mossoró, na Estrada da Raiz.

Um caçador, que procurava mel, se assustou com a presença do esqueleto e comunicou a Policia Militar. A equipe de plantão no Instituto Técnico e Cientifico de Polícia Itep, foi acionada para os procedimentos no local.

Segundo o Perito Criminal Renildo Marcelino, pelo estado de Esqueletização, é muito difícil identificar no local, o que teria causado a morte do rapaz. Ainda segundo o perito parece não haver dúvidas de morte violenta, pelo fato da vítima ter sido morta com as mãos amarradas para trás com fios de eletricidade.

Os ossos da cabeça estavam desintegrados e afastados do corpo, cerca de 3 metros, mas pode ter sido causado pela ação na natureza. Renildo acredita que o jovem tenha sido morto ou o corpo abandonado no local há pelo menos dois meses, mas não descarta a possibilidade de mais tempo.

O processo de identificação pode ser facilitado por um relógio de pulso que ainda estava funcionado ou até mesmo por parte das vestes, que a vítima usava no dia que morreu.

Na Central de Operações da Policia Militar existe o registro de uma pessoa desaparecida, lá mesmo da região onde o corpo foi encontrado, mas segundo informações, o registro de desparecidos é feito nas Delegacias distritais ou de Homicídios.