BLOG

BLOG

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Prefeitura realiza manutenção dos refletores na quadra Poliesportiva Orlando de Vasconcelos Silva.

 A Prefeitura de Jaçanã segue com a manutenção de pontos de luz, que encontram-se queimados ou com problemas em todo o município. Desta vez a equipe do Departamento de Infraestrutura, atendeu ao pedido dos desportistas que utilizam a quadra Poliesportiva Orlando de Vasconcelos Silva. Nesta última quinta-feira, 26 de janeiro, os refletores que estavam queimados, foram substituídos por novos. A demanda de solicitações ainda é bastante grande, porém a equipe está atuando nos pontos mais críticos da cidade e pretendem atender a todo o município na medida do possível.  

Por: Assessoria de Comunicação / Fonte Secretaria de Infraestrutura


Campanha “XÔ MOSQUITO” mobiliza moradores do Conjunto Flores I.

 Na luta contra a Dengue, agentes de saúde da zona rural, se mobilizaram na manhã desta sexta-feira (27), no Conjunto Flores I em uma campanha chamada, "XÔ MOSQUITO". Todos mobilizados em um mutirão para recolher objetos que podem acumular água e conscientizando os moradores dos cuidados que devem ser tomados para evitar criadouros do mosquito.
Os agentes saíram nas casas dos moradores, recolhendo lixos e distribuindo piabas para quem possui reservatórios de água. O objetivo é alertar as pessoas sobre os perigos do mosquito Aedes Aegypti. Isso porque, além de transmitir a dengue, o mosquito transmite também a chikungunya e o vírus zika.
Diante do cenário e levando em consideração o fato de que muitos terrenos baldios estavam sendo depósitos de lixos. Os agentes convidaram alguns moradores para colocarem placas de avisos, proibindo os moradores de jogarem lixos naquele local. O objetivo principal desta ação é estimular a adesão da comunidade do Conjunto Flores I na manutenção de ruas limpas, colaborando assim com a limpeza urbana.
Ministério da Saúde
De acordo com informações do Ministério da Saúde, até o dia 20 de janeiro, foram registrados 3.893 casos suspeitos de microcefalia relacionada com algum agente infeccioso causador de malformação congênita. Estão entre os agentes infecciosos causadores da malformação: sífilis, toxoplasmose, outros agentes infecciosos, rubéola, citomegalovírus, herpes viral e vírus zika. Os casos suspeitos da doença em recém-nascidos são computados desde o início das investigações (em 22 de outubro de 2015) até 16 de janeiro deste ano. Segundo os registros, os casos ocorreram em 764 municípios de 21 unidades da federação.




















Por: Assessoria de Comunicação / Fonte Secretaria de Saúde